Blogagem Coletiva - Valorização da Meia Idade

45 comentários
 


Quando fui convidada pela Ester, do Blog Esterença, para essa Blogagem Coletiva, sobre Inclusão Social, a primeira idéia foi justamente a dificuldade que pessoas de meia idade tem para retornar ao mercado de trabalho...
Vivi isso, porque ao me separar, depois de 21 anos fora do mercado de trabalho, vi que não tinha chance nenhuma de retomar minha carreira...
Tive e tenho a sorte de ter um empresa da familia, que me ofereceu um emprego, e onde estou recomeçando, e sentindo que tenho muito a contribuir.

Fazendo uma pesquisa na internet, me deparei com esses textos... São dois!
Longos sim! Mas vale a pena ler!!

------------------------------------------------------------------------------------

Valorização da Meia Idade

O tempo de vida que cada pessoa tem é a sua maior riqueza. O filósofo, físico e político americano Benjamin Flanklin (1706-1790) já afirmava: "Tu amas a vida? Então não percas tempo, porque é deste material que a vida é feita". E Jeofrastro afirmava: "O tempo é tudo quanto há de mais valioso que o homem pode gostar".

Com o desenvolvimento tecnológico acelerado dos tempos atuais, verdadeiras revoluções tecnológicas têm afetado a atividade de sobrevivência dos seres humanos, provocando ondas crescentes de desemprego, levando ao desespero milhões de seres humanos, em todos os países.

E há uma coisa que agrava toda essa situação, em especial no Brasil: não há vagas para quem passou dos 40 anos. Parece que o ser humano, no Brasil, começa a envelhecer aos 35 anos de idade, quando as portas dos empregos começam a se fechar para ele. Bons candidatos demitidos por outras empresas, em redução de seu quadro de pessoal, normalmente não são aceitos por outras unicamente porque "passaram dos 40 anos de idade". Essa situação os faz "morrer por dentro", pois sentem-se pessoas descartáveis na vida, sentem que não há mais lugar para eles, no mundo, sentem que o mundo parece não precisar mais deles.

Em muitas situações da vida nacional, é comum acontecer essa discriminação da idade, resultado de mero preconceito porque a sociedade (cada um de nós) convencionou que as pessoas que se aproximam da meia idade não têm o mesmo vigor, o mesmo rendimento e poder criativo do jovem. Isso acontece apesar de já ter sido provado, à exaustão, pela ciência que a verdade é bem ao contrário: é a partir dos 40 anos que o ser humano atinge o seu grau máximo de capacidade de trabalho e de encontrar soluções para problemas difíceis. Essa tese encontra apoio na simples constatação de que os homens e mulheres que exercem alguma influência na política, nas artes, na literatura, na economia, na imprensa, no campo científico e em muitas outras áreas, em sua maioria absoluta, estão acima da chamada "idade jovem", que no consenso popular significa ter "menos de 30 anos de idade".

Parece que o cerne do problema de que "Não há vaga para quem passou dos 40 anos" está em interesses consumistas. De fato, num mundo onde a maioria é constituída por jovens, seria inevitável que os especialistas em estratégia de marketing desenvolvessem todas as suas técnicas no sentido de atender os gostos e interesses da faixa jovem, que não só é mais suscetível a apelos como - exatamente por ser a maioria - é a que mais consome. É só abrir jornais e revistas e constatar isso em reportagens ou ligar a TV e verificar que os anúncios são feitos, em sua maioria, por jovens e para os jovens, com raras exceções.

--------------------------------------------------------------------------------

UM GATO PROCURA EMPREGO...
ou, CONFIE EM ALGUÉM COM MAIS DE 40 ANOS

(adaptada de história de autoria desconhecida)

Certa vez, o Sr. Gato perdeu o emprego. A empresa em que ele trabalhava não estava em boas condições financeiras. Presumia-se que dentro de pouco tempo ela iria fatalmente à falência. Em face disto, quase todos os funcionários estavam sendo mandados embora. Por infelicidade, o nome do Sr. Gato fora incluído na primeira lista de dispensa. Situação desagradável. Ele já estava trabalhando nessa empresa há vinte anos. Assíduo, dedicado, metódico, em sua Ficha Funcional não havia advertências ou quaisquer outros fatos desabonadores à sua conduta profissional ou moral. Antes, pelo contrário, havia boas referências, elogios e, inclusive, indicação para promoção.

Ah! Quantas vezes ele tinha ido "enfrentar o batente" até mesmo sem condições físicas satisfatórias. Acordava às 6 horas da manhã, tomava um parco café sem leite, pois embora fosse o Sr. Gato, não gostava muito de leite. Também, leite não "andava dando sopa" - e lá ia ele para o ponto de ônibus circular, temendo chegar atrasado no seu emprego. Todos os dias era a mesma rotina. Para ser sincero, ele já estava cansado daquela vida porém, a sua família, os compromissos que tinha e principalmente, a esperança de dias melhores, o faziam seguir em frente, sempre com um singelo sorriso nos lábios. Durante esses vinte longos anos de trabalho na mesma empresa, ninguém jamais viu o Sr. Gato enervado ou mesmo triste. Sempre jovial e solícito, tinha uma palavra amável para todo aquele que o procurasse. Cá entre nós, até os "ratos" da empresa, embora o temessem, reconheciam nele uma atitude profissionalmente correta. Por aí se nota que o Sr. Gato era realmente benquisto por aqueles que o rodeavam. Contudo, crise é crise! E esta que assolava a empresa não estava pra brincadeiras. Não havia lugar para sentimentalismos. Todos, de gato a rato, deveriam ser dispensados.

Desempregado, o jeito era sair por aí procurando emprego. Os compromissos não esperavam. Não era dado a ler jornais. As poucas vezes que lia preferia mesmo a história em quadrinhos. Era bem mais divertido. Vibrava quando o mocinho acertava o bandido. Bem, agora o jeito era consultar os classificados de empregos. Dando um suspiro de resignação, o Sr. Gato começou a folhear os jornais. - Puxa,que maravilha! Quantas ofertas de emprego" Realmente, muitas ofertas de emprego, porém quase nenhuma classificada para ele. Coisa engraçada, ponderou meio desalentado. Notou que em quase todos os anúncios, depois de oferecerem mil e uma oportunidades, havia uma frase em letras miúdas que dizia: Preferência por pessoas até 35 anos. E agora, Sr. Gato? Em tempo: O Sr. Gato contava, no momento, com 42 anos de idade.

Mesmo assim, o Sr. Gato não se fez de rogado. Quis constatar "in loco", até que ponto aquela frase seria válida. Os jornais costumam fantasiar um pouco - pensou ele - além disso um profissional com mais de 20 anos de experiência não é de se jogar fora. Recortou alguns anúncios e depois de uma verdadeira peregrinação por várias empresas, constatou malgrado seu, que estava condenado ao desemprego. As respostas que obtinha eram unânimes. Lugubremente unânimes: - Realmente, o Sr. parece conhecer muito bem o trabalho e como realizá-lo. Porém, para este cargo, a empresa está dando preferência a pessoa mais jovem. Quem sabe em outra oportunidade...

Cabisbaixo, pela primeira vez com o cansaço e a tristeza estampados na face, o Sr. Gato voltou para casa. Hoje, o Sr. Gato está enviando o seu Currículo detalhado com sua experiência para outras empresas, inclusive indicando suas pretensões salariais que, aliás, são normais para as experiências que ele possui. Talvez um dos Currículos dele chegue às suas mãos, em sua empresa ou instituição. Quem sabe ele possa preencher os requisitos da sua vaga. Há apenas um detalhe. Como já vimos, o Sr. Gato tem 42 anos de idade. Serve?

Dizem que os gatos têm sete vidas. Assim, somos levados a crer que um Sr. Gato com 42 anos de idade ainda não está no fim de sua vida. Tem muita vida pela frente. Você não acha?


--------------------------------------------------------------------------------

* Outros Artigos, Livros, Cursos e Palestras de Antonio de Andrade, estão no site www.editora-opcao.com.br

* Contato pelo e-mail opcao@editora-opcao.com.br

45 Comentaram...

  1. Joyce says:

    eu li tudinho!!! Agora vai la e le o meu, curto, comparado com o seu! hahaha

    Eu escrevi pensando em mim tbm, sobre a inclusao social, pelo meu trabalho com as crianças, os meus cabeludinhos de coracao!

    bjos

  2. €ster says:

    Oi amiga!

    òtimo tema esse!

    É um asssunto prá lá de polêmico e complicado, uma tremenda injustiça para com aqueles que estão no auge da vida e deparam-se com um mercado fechado,

    É cruel eu sei, mas devemos lutar e provar em primeiro lugar para nós mesmos que podemos trabalhar e desempenhar nossas funções competitivamente com os mais novos.

    Parabéns amiga, por ter escolhido esse assunto que é tão importante e tão pouco debatido na sociedade!

    Que este seja o começo de grandes e efetivas mudanças!


    beijinhos,

  3. €ster says:

    Muito interessante vc ter abordado o assunto da bandidagem em seu comentário em meu blog,

    era uma das extensões que tive de tirar porque meu texto ficou muito grande.

    Com certeza, a raíz da bandidagem está na escola, acredito mesmo que vem dos lares mal estruturados, e se alimentam na escola em companhia de colegas inescrupulosos, o nome é sofisticado 'bullying', mas falando no bom português é bandidagem mesmo.


    bjs,

  4. Peter Pan says:

    Linda Amiga:
    Um texto, ou dois textos, de ouro puro feito por mãos encantadoras e doces.
    Afinal, a existência em juventude é perpétua. No seu doce sentir. No seu terno querer belo.
    Sim! As pessoas envelhecem, mas a capacidade de encantar e fascinar permacerá eternamente.
    Fantástico. Adorei. Um Post perfeito.

    Hoje vim, humildemente, falar-lhe de uma Saudade aos mais pequeninos/gigantes no Ser. Reabri um espaço encerrado há muito...Vim aqui, talvez, pelo brilhantismo e capacidade de entendimento das causas justas ou injustas. Iguais ou desiguais. Por ser uma pessoa valiosa e sensata.
    Com enorme estima pelo seu talento e génio expresso...pela minha admiração sentida do que é.
    OBRIGADO!

    Não vou comentar como PENA, mas como PETER PAN, desculpe!

    Beijinhos de respeito e estima imensos pela sua fabulosa expressão poética ímpar...
    OBRIGADO por existir...
    Bem-Haja, amiguinha doce!
    Tudo "isto" aqui é maravilhoso.

  5. Nina says:

    É bem complicado mesmo sair de um casamento onde vc se doou tanto e ver que depois dele é bem dificil recomecar. nem todas as mulheres tem a sorte que vc teve de arrumar um trabalho depois de todas essas perdas. E o fator idade tbm é um um peso absurdo, como se ficassemos velhos pra pensar, nos expressar, dialogar... pelo contrario, a idade nos fornece mt mais condicoes de exercer um bom trabalho, mas poucos lembram disso.e a gente continua na mesma, um pais atrasado pra sempre...

  6. Olá senhorita,

    excelente ler sua abordagem a esse tema conheço tambem pessoas proximas que passaram por isso e realmente é uma constante luta para inserir novamente no mercado e tambem na vida social, polemico mas necessario,parabens menina.

    otimo dia otima semana.

    bjcsss

  7. É estranho como acabamos por virar preconceituosos, graça a Deus, um conhecido conseguiu um vaga de emprego, mesmo estando acima dos "35 anos"...

    Fique com Deus, menina Avassaladora.
    Um abraço

  8. Uma interessante blogagem, que amplia os temas de leituras. Você soube fazer uma excelente garimpagem.

    O inclusão social mostra a necessidade de trabalhos urgentes na sociedade de políticas públicas, de conscientização da população. De uma população que ao mesmo tempo que luta pela inclusão social é a mesma que exclui, que é preconceituosa.


    Parabéns!

    abraços

  9. Eu li o texto todo!E acho uma falta de consideração com o ser humano, ainda mais que a população brasileira está envelhecendo!

    Beijos Tempestuosos!

  10. Índia says:

    Importante abordar esse tema que cresce a cada dia. O mercado de trabalho não está preparado para absorver pessoas mais velhas e por consequência mais experientes, isso significa pagar mais. Empregar mais novos para a maioria eh mais fácil, por terem a possibilidade de "moldar" o funcionário às suas necessidades e conveniências. Com certeza as empresas precisam mudar suas diretrizes.

    Parabéns pela iniciativa.

    Beijão.

  11. todos nao importa a idade temos muito a contribuir!!
    ótemo texto..
    beijo

  12. Angela says:

    Abrangemos quase o mesmo tema,"idade"mesmo que em diferentes etapas da vida.
    Eu tive dificuldades depois de 20 anos de casada e fora do mercado de trabalho voltar.
    Sò não é maior a dificuldade porque abri meu próprio negocio.
    Beijo

  13. Bandys says:

    Avassaladora,
    \Muito legal sua blogagem e postagem.Um tema que tem varias ramificações. Deixo pra ti um texto que li e é somente mais um desfio dentre tantos outros... bejoss

    A beleza de uma mulher não está
    nas roupas que ela usa,
    na imagem que ela carrega,
    ou na maneira que ela penteia
    os cabelos.

    A beleza da mulher tem que
    ser vista a partir dos
    seus olhos, porque essa
    é a porta para o seu coração,
    o lugar onde o amor reside.

    A beleza da mulher não está
    nas marcas do seu rosto.

    Mas a verdadeira beleza
    numa mulher está refletida
    na sua alma, está no cuidado
    que ela amorosamente tem
    (pelos outros), a paixão
    que ela demonstra.

    E a beleza de uma mulher
    com o passar dos anos,
    apenas cresce!MaS é pela idade que se avaliada


    Desafios ne??
    beijos

  14. Oi Avassaladora!

    Obrigado pelo comentário.

    Quanto ao seu texto, isso vai mudar e penso que não demora. Alguns paradigmas movem a humanidade por décadas, séculos e até milênios. Mas chega uma hora em que nos damos conta de que mudanças se fazem necessárias.
    Lembra do padrão "balzaquiano"? A mulher exibia algumas características comuns, era chamada balzaquiana, pelo descrito por Honoré de Balzac sobre a mulher de trinta anos. Hoje a mulher não mais se faz representar por esse padrão aos trinta, mas aos, ouso dizer, cinquenta ou mais. Isso para falar do físico, porque o intelecto e os conceitos psicossociais estão amadurecidos cada vez mais precocemente.
    A humanidade pode mais, graças às tecnologias aplicadas ao prolongamento da vida e à sua manutenção com qualidade superior. Portanto, a ficha deve cair cedo ou tarde; espero que mais cedo.

    Um beijo com carinho!!!

  15. Sabe o que é triste na nossa cultura e na cultura de alguns povos? Que usamos muito a inteligência e pouco a sabedoria. Acho que isso resume um pouco do que vc postou.
    A sabedoria vem com os anos e vale mnais que a inteligencia.
    Beijo pra vc
    ...............Cris Animal

  16. Muito bacana, tratar esse tema, em como a exclusão no mercado de trabalho se faz, com o avançar da idade, não se levando em conta á maturidade, experiência, etc e etc...

    Muito bom post,

    Bjs,
    Chris

  17. Tem um Selo de Qualidade lá no blog pra você. Fizemos com muito carinho e esperamos que repasse da mesma forma e cuidado.

    =]

    -

  18. Escolheste um óptimo tema, cada vez mais pertinente com a crise, já que são os empregados que têm que pagar impostos para valer aos excluidos.
    Gostei dos textos que escolheste.
    Boa semana, beijos.

  19. Gabriel says:

    Olá!

    Eu adorei o texto do senhor gato, porque também gosto muto de gatos! (:

    parabéns pela participação na blogagem!
    é um prazer vir aqui.

    beijos

  20. Muitas vezes pergunto como que simples atos de verdade como foi desempenhado pela Ester, nos faz entrar nesse mundo magico de verdade; esse mundo que ao mesmo tempo falamos de algo serio, encontramos novos amigos, novos conteudos. Isso se chama mudança, isso é incluir na sociedade, mostrando o que somos capaz. E hoje ao ler seu conteudo deparo com varias suspresas como essa, que faz eu parabenizar a vc.. pelo excelente trabalho...

    Continuemos....abraços

    "A gente nao faz amigos, reconhece- os"
    Vinicius de MOrais

  21. luzdeluma says:

    Muito bom!! Serve de alerta também para os mais novos que pensam que têm muito tempo, mas a vida passa e vupt!! Algumas empresas aqui na cidade estão com o programa 'jovem aprendiz' e para isso estão recrutando pessoas 'aposentadas' com experiência acumulada, o que não é o seu caso. Pra mulher é sempre mais difícil o recomeço, além da idade, temos que conviver com um mercado de trabalho machista. Boa sorte e siga em frente!! Beijus

  22. tossan says:

    Esta tua admirável e importante mensagem serve de espelho pra muitas pessoas, já foi o meu dilema, já foi meu espelho, já foi o meu pesadedlo... Beijo

  23. Zeca says:

    Olá!

    Agradeço sua visita e comentário lá no Janelas.
    Excelente o seu enfoque nesta blogagem! Até pouco tempo o Brasil era conhecido como um "País de Jovens", mas devido aos avanços da ciência, à redução da natalidade e a outros fatores, o país está "envelhecendo" rapidamente. Por ser um "país de jovens", não foi criada a cultura de respeito e valorização dos mais idosos, como nos países orientais. Com isso, os mais velhos vão sendo colocados de lado, como se já tivessem dado sua contribuição e nada mais tivessem a acrescentar. Com isso, acontece o que você colocou em sua postagem, deixando as pessoas mais idosas sem empregos, sem lugar na sociedade. É importante que medidas sejam tomadas para acabar com essa discriminação, pois com o aumento da expectativa de vida, as pessoas com 50, 60 anos estão no auge do seu vigor físico e mental, prontas para a realização de muitas coisas.
    Beijo.

  24. lindo seu texto, parabens pela bela participação nesta gde idea, a blogagem coletiva.


    abraços

  25. M. Nilza says:

    Diferente e fantástico!!

    Amei
    Beijos

  26. - Gosto de acreditar que não há nem pior nem melhor idade, quero acreditar ou continuar acreditando que a vida é feita de tempo e tempo que muito rápido passa!!! tanto que não passa voa...
    Ela a vida se nesta ou aquela época deve ser sempre muito valorizada de tal sorte que com isso possamos a outros extende-la de tal sorte que possa reciprocidade encontrar em alimento a alma que de bondade em outros se completem, a melhor idade deve ser aquela que estejamos vivendo, sem medos, preconceitos, rancor ou ódio, sem pressa nem temp perdido, sem muito por fazer mas torcendo para que nunca falte, mistérios...

  27. Não gosto de pensar nisso, mas é uma realidade cada vez mais forte, ontem mesmo assisti um vídeo falando sobre isso, sobre as mudanças, sobre a tecnologia...enfim...acertou em cheio, é um assunto polêmico...
    Acho que faço parte desta idade...rs
    Um abraço na alma

  28. Jens says:

    Oi A (de Avassaladora).
    O Brasil sofre da síndrome da juventude eterna. Nossa sociedade não valoriza a sabedoria da velhice ou a experiência da meia idade. Há porém, indícios promissores de mudança no horizonte. Aos poucos, a civilização invade a nossa praia. Pessoalmente, também já enfrentei a rejeição do mercado de trabalho. Por sorte, sobrevivo. Mas não é fácil envelhecer em nosso país;
    Parabéns por abordar um assunto que merece a reflexão de todos nós.
    Um beijo.

  29. Tbem to participando do blogagem coletiva


    pois é como que pode existir tanto preconceito dessa forma?!

    E ainda exoste personas totalmente alienadas que tem a discrepancia de dizer q no Brasil não existe preconceito!!!
    O nosso preconceito é pior que em mtos outros paises poq aqui ele é maquiado... escondido


    Mas para mudar essa forma totalmente errada de tratar não so a meia idade mais todos os outros que sofrem pela "exclusão social" como os deficientes, gordinhos, negros, brancos demais e tal...é preciso que haja uma mudança de atitude de todos nós poq com a mudança de atitude o mundo muda com a gente... e podemos fazer isso nos impondo contra piadinhas sem graças como exemplo... e combatendo o preconceito o rascismo... Voce pode fazer issso no meio em q vive com seus amigos e familiares ou pode tbem ir mais fundo participando de ong's e movimentos que lutam em prol da inclusão social... eu faço parte de um grupo estudantil na facul onde lutamos e protestamos... arregaçamos as mangas e tornamos nossas palavras realidades "ou pelo menos tentamos ne"

    Bjokisss

    adorei seu blog pretendo volta rs

    Bjokis²

  30. Juliana says:

    menina .. eu vou te pedir um favorzao!! essas letrinhas que a gente tem que colocar antes de postar as vzs trava um tempao e muitas vzs ja deixei de comentar por isso ... :(

    Vai em configuraçoes e desmacar essa opçao pelo amor de deus pai!

    hahahha

    bjos

  31. Juliana says:

    Se precisar de ajuda:

    Vc quando estiver logada clica em:

    Configurações, depois
    Comentários, e procura logo abaixo o seguite:

    Exibir uma confirmação de palavras para os comentários?

    ai vc clica em NÃO e salva! e eu ficarei bem feliz! hahahhaa

    bjos de novo.

  32. Enquanto houver pessoas embalistas, metidas a besta e aquelas que se formam se achando nunca o mundo sera mundo.
    Mas acho q isso ira mudar, pq esta se vendo que nao esta dando certo certos conceitos nas empresas. Como exemplo, contratar carcaças...

    Belo post.

    Besos

  33. manzas says:

    Num momento desnudado de inspiração
    Apuro sentidos desconhecidos nas janelas do mundo…
    Abro longas cortinas entreabertas da imaginação
    E sonho despertar, num sono em que não durmo

    Um resto de um bom dia e semana
    Continuando, com a boa inspiração…

    O eterno abraço…

    -MANZAS-

  34. Ficou excelente sua postagem querida... conheço pessoas que passam essa dificuldade, a reinserção no mercado de trabalho após 40 anos, que dificuldade.... muito bem abordado! parabéns! bjinhos da Madrasta!

  35. Elaine says:

    Olá!
    É mesmo muito ruim que algué, com mais experiência de vida não tenha a chance de ajudar outros com essa experiência acumulada. Curioso como essa é uma premissa bem ocidental, né?
    Tenha um bom dia e fique com DEus.

  36. Belo texto, belíssima proposta!


    Abraços, flores, estrelas...


    !!!

  37. Assunto interessante você escolheu, quem não está ainda passando por isso com certeza lembrou de alguém como foi meu caso. Muito obrigada por compartilhar sua experiencia e textos tão maravilhosos!

    beijos

  38. Valeu a pena ler,como sempre vale ler tudo por aqui.
    Você escolheu um tema interessante e foi feliz nos textos que colocou,
    perfeitos para uma reflexão.
    Valorizemos,então,a vida,nossa maior riqueza.

    Obrigado pelas suas visitas e comentários sempre muito gentis e carregados de um carinho que me deixa muito feliz.

    Beijos carinhosos.

  39. Belos textos e pura realidade!

    Dona moça depois dos 40 anos já era emprego! Infelizmente é isso...

    Mas, esperemos em Deus que isso seja mudado aos poucos, acho que está sim!

    É de lenha essa situação!

    Boa sorte nessa nova empreitada que vc está mesmo em uma empresa familiar!

    Bjs O Sibarita

  40. Uma das enormes contradições do Governo Lula foi lançar o tal do primeiro emprego que resultou em nada. Foi ser simpático e saiu-se incompetente porque o tal do primeiro emprego não vingou, quando deveria pensar no estímulo ao último emprego, porque é terrível essa postura das empresas com relação a profissionais experientes. Numa outra dinâmica, a coisa parece que surgiu no Japão quando perceberam ser muito mais interessante contratar pessoas com mais idade e experientes, do que jovens. Isto porque o emprego aos jovens terminava em custo altíssimo, seja pela produtividade comprometida pela falta de experiência, seja por impulsos ´próprios da juventude que não tem uma responsabilidade profissional estável, seja pela inconstância dos jovens suscetíveis a qualquer tipo de vantagem para largarem compromisso assumido e por aí vai. Hoje, em países desenvolvidos o profissional experiente é visto com outros olhos, enquanto que aqui no Brasil a situação continua investindo na juventude que, com todo respeito, são muito ágeis e saudáveis, mas sem o respaldo da competência só mesmo adquirida com o tempo, com a idade, com a experiência.
    Cadinho RoCo

  41. neide says:

    Excelente seu tema querida, infelizmente conheço pessoas que hoje estão fora do mercado de trabalho porque não têm mais 20 anos... E a experiência? Não conta?
    Isso é lamentável.

    Bjss

  42. Gerly says:

    Muito boa sua abordagem. Não tive tempo de ler todo mundo que participou, mas dos que li vc foi a única que tocou nesse assunto bem complicado.

    O mundo globalizado vive uma padronização tão grande que o perfil traçado hoje em dia e tido como válido na maioria das Organizações não passa mais pela competência, pela experiência, mas muitas vezes por um padrão moderno de beleza e pouca idade, aliado a outros atributos que variam no perfil de cada empresa, e acaba excluindo muita gente boa e experiente que tem mais idade, mas que não se encaixa no "perfil" do empregador.

    E resulta em mais uma exclusão pela qual temos que brigar pra que esse quadro seja modificado.

    Ótimo post. Lindo blog.

    Vou te linkar lá pra poder voltar mais vezes, viu?

    beijokas!

    :o)

  43. Inclusão social para mim, é sinônimo de acessibilidade para todos... mas nao é bem isso que vejo, pelo menos no Brasil. E quando estamos fora, é que vemos ainda mais a diferença gritante.

    Um beijo amiga, e me senti perdendo suas boas postagens. Eu andei sumidinha né.

  44. Olá amiga. Excelente prestação para a "Inclusão Social". De facto os textos são longos, mas sumarentos e o seu testemunho facilmente ajuda a compreender. Também abordei esse aspecto, em Portugal não é muito diferente do Barsil, pelo que me é dado perceber. Gostei do trabalho e do sítio, espero voltar com prazer. Obrigado e tudo de bom para si, uqerida amiga.

Novo Comentário